Publicado por: webcinco | maio 19, 2009

Nem no último pau-de-arara

Cordel de J.Borges

Você que é de São Paulo, sabe o que é o Cariri? Ou só o conhece da música do Luís Gonzaga? É uma cidade do Ceará ? Uma cultura do Nordeste Brasileiro? Ou ainda um prato típico?

Nenhuma das alternativas acima, o Cariri é uma região no semi-árido do nordeste  brasileiro que engloba cidades do Piauí, Paraíba, Pernambuco e principalmente Ceará. Calma, não se trata de nenhum teste de geografia ou cultura nordestina, é só um aquecimento para mais uma mostra gratuita no Sesc Ipiranga: Cariri – Ser tão cultura (pegou o trocadilho né?).

Com início marcado para o dia 21 de maio, entres as exposições da arte do Cariri, Contação de Histórias do Sertão e seminários, o que chama mais a atenção são as oficinas. São nestas oficinas que ensinarão a escrever e contar a literatura de cordel, montar uma banda de lata e a construir uma rabeca com uma cabaça. Se você não sabe o que é uma rabeca, trata-se de um instrumento muito parecido fisicamente com o violino, porém com um som mais “fanho”, como diria Ariano Suassuna: “gosto da rabeca porque é fanho e fraco, assim como a minha voz”. Veja e ouça a rabeca.

Clique aqui e veja toda a programação no site do Sesc, porém se você chegar à mesma conclusão que eu, de que o site não está informando muito bem, clique aqui e vá até o blog Casa Grande, fundação parceira desta mostra.

Por último, se você achou os termos rabeca e cabaça estranhos demais, leia só o meu último conselho para essa mostra, eu o escrevi me baseando em um dicionário de cearês:

Vai ficar de flozô, jururú em casa assistindo miolo de pote na TV? Não fique istruindo seu tempo não que isso é reimoso. Junte um magote e bora lá pro Sesc Ipiranga. Eu sei que nesse tempo lôco todo mundo pega um difruço, mas fique distrenado não.

Acunhe nessa exposição, o Sesc Ipiranga não é em nenhuma brenha não. Vai ter um grelado de coisa boa, vai ser pai d’égua, lá é só o mi. E só cape o gato quando tiver visto tudo.

Num precisa tá estribado para ir lá não. Até lascado pode entrar.

Só não vá malamanhado.

Não entendeu o que eu escrevi? Então consulte um dicionário de cearês, que certamente tudo ficará mais claro pra você.

Poeta do Cariri: Patativa do Assaré

Postado por Rodrigo Arantes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: