Publicado por: webcinco | março 12, 2009

Exposição sem Fronteiras

Por Clara Campelo

Conflitos armados, epidemia, desastres naturais, fome. São situações que geram repulsa em quase todos. Mas algumas pessoas vão no contra fluxo dos que fogem desta realidade. Seus destinos são os menos desejados, os desafios que encontram são desalentadores. Mas essa é sua missão. De Darfur no Sudão, ao Complexo do Alemão no Rio de Janeiro. “Médicos sem Fronteiras” (MSF), uma organização humanitária internacional, está nos 5 continentes, nas regiões mais remotas. A sua missão é levar cuidados de saúde e dar luz à situações há muito tempo esquecidas.

O escritório da ONG no Brasil está promovendo uma exposição com fotos, vídeo-experiência e mapa interativo sobre sua atuação nos mais de 70 msfpaíses, e traz um diagnóstico do sofrimento no mundo ligado às condições de catástrofes, guerras e pobreza. Ela está agora na estação Clínicas do metrô, depois de ter passado pela Sé e pelo metrô no Rio de Janeiro. Um ponto vermelho no chão e fotos ao redor deste círculo fazem alusão ao mundo em necessidade e as realidades à sua volta. Colado nas paredes internas, estão milhares de cartinhas de incentivo dos transeuntes, destinadas aos médicos brasileiros em missão. Seu aspecto rústico chama atenção para a realidade nua e crua, uma realidade que precisa ser vista, ser visitada.

Atualmente, trabalham no MSF mais de 22 mil profissionais de várias áreas. Diferente do que se pensa, não há vagas só para médicos, mas contadores, administradores, biólogos, enfermeiros e etc. Todos eles formam as equipes que sempre contam com expatriados e nativos. Muitos registram suas “aventuras” em diários de bordo (para ler o diário de bordo de brasileiros, clique aqui), alguns parecem filmes em que os personagens estão no meio de um conflito armado. Muitos arriscam suas vidas, como aconteceu recentemente no Paquistão. Dois integrantes da equipe médica estavam coletando pessoas feridas num confronto entre vilarejos, quando a sua ambulância foi alvejada e eles foram mortos.

A ONG, que tem quase 40 anos, ganhou um prêmio Nobel da Paz em 1999 pelo trabalho prestado através da assistência que “mostra a cada vítima um rosto humano, representa o respeito pela dignidade daquele indivíduo, e é uma fonte de esperança pela paz e pela reconciliação.”

Serviços

Exposição Interativa Médicos sem Fronteiras no Mundo

Onde: Metrô Clínicas (clique aqui para saber como chegar)

Quando: 03 a 31/03/09

Horário: Segunda a sexta, das 9h às 20h, e aos sábados, das 12h às 17h

Anúncios

Responses

  1. Pessoal,

    Parabéns pelo blog! 🙂


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: